Disputa entre claques constrange Lula

Ante vaias ao governador em Nova Iguaçu, presidente ataca prefeito do PT e elogia ?sensibilidade? do peemedebista

Wilson Tosta, NOVA IGUAÇU, O Estadao de S.Paulo

19 de agosto de 2009 | 00h00

Vaias dirigidas principalmente ao governador Sérgio Cabral (PMDB) e cartazes majoritariamente contra o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT), marcaram ontem uma tensa solenidade de inauguração, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na localidade de Jardim Laranjeiras, na Baixada Fluminense. O ambiente de confronto entre Cabral e Lindberg, que querem o apoio do Palácio do Planalto na disputa pelo governo do Rio de Janeiro em 2010, chegou a tal ponto que o próprio Lula, em seu discurso, manifestou desagrado com o que acontecia. O presidente disse que Lindberg, antes de ser prefeito, estava "perdido" e elogiou Cabral pela "sensibilidade e lealdade com o governo federal". A tensão aumentou quando o nome do governador foi mencionado e intensamente vaiado. Também havia vaias quando Lindberg falava, menos intensas. Durante o discurso do prefeito petista, Cabral mostrou seu desagrado no palanque, com expressão fechada e sem olhar para Lindberg. O prefeito percebeu e, já ao fim de sua fala, saiu do púlpito e deslocou-se para perto do governador. "Este é um evento de que tenho muito orgulho, governador. Quero dizer que nós aqui em Nova Iguaçu queremos sempre recebê-lo bem. O senhor se sinta convidado aqui em Nova Iguaçu", afirmou Lindberg, enquanto alguns de seus partidários vaiavam Cabral.O governador deu uma resposta velada no fim de seu discurso. Depois de elogiar o presidente Lula, afirmou: "Estamos provando aqui no Rio de Janeiro que só há um caminho para que a população tenha, de fato, vida melhor. Quando as autoridades deixam de lado o seu projeto pessoal para colocar em primeiro lugar o interesse do povo." O presidente, em seu discurso, dirigiu-se aos que protestavam. "Ninguém quer que o povo venha para concordar com o que não concorda. Desabafem, que assim a gente vai conquistando as coisas."Mas deixou claro seu desagrado com o que acontecia. Apontando para o prefeito, disse: "Este menino aqui, Sérgio... Vou contar uma história. Este menino andava meio perdido. Saía de um partido, entrava em outro. Falava uma coisa, falava outra. Um dia, eu já presidente, chamei e falei: ?Lindberg, você, companheiro, vai ter que decidir se quer vencer na vida política. E se você decidir, menino, vai ter que agir com muito mais responsabilidade. Você quer o quê?? ?Eu quero ser prefeito?. ?Então você vai ser prefeito, porque lá na prefeitura, comendo lama, sendo xingado, sendo ofendido, é que você vai aprender a governar?", contou Lula. O prefeito riu.Lula, que elogiou Lindberg, também fez um agrado ao governador. "Quero dar o meu testemunho de que há muitas décadas o Rio de Janeiro não tinha um governador com a sensibilidade do governador Sérgio Cabral e a lealdade com o governo federal do governador Sérgio Cabral", afirmou.Cerca de 3 mil pessoas participaram da solenidade de inauguração das obras do PAC Saneamento que beneficiaram os bairros de Jardim Cabuçu, Jardim Laranjeiras e Parque Imperial, em Nova Iguaçu. O investimento foi de R$ 29,2 milhões para construção de redes de água, esgoto e drenagem, além de pavimentação de ruas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.