Discutir caso Palocci não interessa ao País, diz petista

A crise envolvendo o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci ficará fora da resolução política a ser aprovada hoje pela Executiva Nacional do PT. A tática petista é evitar mais desgaste e dizer que o assunto está sob a alçada do governo, embora o ministro seja filiado ao partido.

VERA ROSA, Agência Estado

02 de junho de 2011 | 15h20

"Nós defendemos o conjunto do governo. Discutir o caso Palocci não interessa ao País", afirmou o secretário de Comunicação do PT, deputado federal André Vargas. "Não cabe a nós ato de desagravo em relação a Palocci e não podemos opinar sobre coisas pessoais", acrescentou.

Vargas disse que o PT aguarda as explicações do ministro. Questionado se Palocci deve se afastar, o deputado desconversou para não jogar mais combustível na crise. "Não posso dar palpite sobre uma decisão pessoal. Todos nós somos substituíveis", comentou o deputado.

Palocci é acusado de enriquecimento ilícito e tráfico de influência, no período de 2006 a 2010, quando era deputado federal. Até agora, ele enviou explicações sobre a origem do seu patrimônio apenas à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Tudo o que sabemos sobre:
Antonio PalocciministropatrimônioPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.