''''Discussão só com alteração da alíquota'''', diz Tasso

O presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), advertiu ontem que só senta à mesa para negociar com o governo mediante a redução da alíquota da CPMF, que é de 0,38%. "E quem tem de propor a redução é o governo, se deseja aprovar no Senado. Qualquer discussão com a oposição tem de começar pela alteração da alíquota. Não vamos aceitar uma prorrogação pura e simples, como foi aprovada na Câmara", afirmou.Na terça-feira, o líder do DEM, senador José Agripino (RN), reunirá a bancada para discutir o tributo. A oposição recebeu com irritação as declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que haverá compensação com aumendo de outros impostos e corte em investimentos se a CPMF não for aprovada no Senado."Que mexa em impostos", reagiu Tasso. "Não aceitamos chantagem", emendou Agripino. O governo não quer mudar o texto, pois qualquer alteração fará a proposta voltar à Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.