Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Discurso de Dilma foi político e poderá ser usado em eleições, diz especialista

Rubens Gleezer, cientista político e professor da Fundação Getúlio Vagas (FGV), avalia que, ainda que a possibilidade seja pequena, o diálogo estabelecido com os senadores durante os questionamentos pode inverter alguns votos a favor da presidente afastada

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2016 | 13h39

SÃO PAULO - O discurso inicial de Dilma Rousseff (PT) ao fazer sua defesa no Senado foi essencialmente político e poderá ser usado por ela e pelo PT para eleições futuras, avalia o cientista político e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), Rubens Glezer. Além disso, o diálogo feito com senadores ao responder a questionamentos pode inverter alguns votos no julgamento final, ainda que essa possibilidade seja pequena, na avaliação dele.

Para Glezer, a fala de Dilma tenta reforçar seu posicionamento para bases de apoio e gerar um apoio popular. "Ou no mínimo deixar um registro histórico, inclusive para fixar um posicionamento importante para ela (Dilma) e para o PT em eleições futuras. Esse discurso vai ser referido no futuro, especialmente nas eleições", disse.

O diálogo com senadores que até então são favoráveis ao impeachment abre uma pequena possibilidade para Dilma inverter votos a seu favor, afirma o professor. Ele avalia que, ao fazer perguntas sobre arrependimento e reconhecimento de erros, senadores querem saber se existe possibilidade de diálogo, de governabilidade. "Está havendo um debate e um diálogo intenso com um grau de sofisticação muito melhor do se via na Câmara dos Deputados. Isso é um ganho, abre uma possibilidade, ainda pequena, de mudanças de cenário", disse.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.