Dirigentes do antigo DNER terão de indenizar a União

O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou o ex-diretor-geral do extinto Departamento Nacional de Estradas e Rodagem (DNER) Maurício Hasenclever Borges e outros dirigentes e advogados do órgão a pagar um total de R$ 85,5 milhões à União. Hasenclever esteve à frente do DNER no anos de 1990. Em nota, o TCU informa ter constatado que houve pagamento de um acordo extrajudicial a patrulheiros rodoviários que causou prejuízo aos cofres públicos. O TCU determinou que pagamento dos R$ 85,5 milhões seja feito ao Tesouro Nacional e ao Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), órgão que sucedeu o DNER.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.