Diretórios do PMDB aprovam candidatura própria à presidência

A reunião dos 27 presidentes de diretórios regionais do PMDB, que terminou na noite desta terça-feira, aprovou o lançamento de candidato próprio do partido à Presidência da República, em uma manifestação pública de oposição ao governo do presidente Fernando Henrique Cardoso. O vice-governador de Minas, Newton Cardoso, disse que, com a decisão, fica afastada a possibilidade de o PMDB fazer coligação com PFL e PSDB para a disputa do primeiro turno da eleição presidencial.Todos os discursos na reunião tiveram o tom de crítica ao governo de Fernando Henrique e reforçaram a tese do rompimento, que será agora levada à Convenção Nacional do partido, em setembro, quando será eleita uma nova Executiva Nacional e oficializada a candidatura própria.O presidente nacional do PMDB, senador Maguito Vilela (GO), disse que, ao consolidar a candidatura própria, o desligamento do partido do governo será automático.A reunião aprovou também proposta do ex-governador paulista Orestes Quércia de que os dois pré-candidatos do PMDB à Presidência - o governador mineiro Itamar Franco e o senador gaúcho Pedro Simon - encabecem uma chapa de consenso para a disputa de cargos do Diretório Nacional do partido. "O importante é eles estarem juntos", disse Quércia, deixando claro que Itamar Franco tem hoje mais condições eleitorais do que Simon para disputar a Presidência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.