Diretório Nacional do PT é contra a Alca

O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), que se reuniu neste final de semana, em São Paulo, incluiu a Alca em sua pauta de questões econômicas. No documento elaborado no final do encontro, denominado "Resolução sobre Conjuntura", está destacado que o PT deverá sediar uma ampla articulação parlamentar, sindical e dos partidos de esquerda da América Latina para discutir e promover ações políticas de repúdio e resistência à criação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca).Segundo o deputado Aloizio Mercadante (SP), é fundamental que o Congresso Nacional se engaje nessa questão e que ocorra um plebiscito popular para uma eventual adesão do Brasil à Alca. O documento cita que o Fórum Social Mundial, ocorrido em Porto Alegre num contraponto ao Fórum Econômico Mundial de Davos, foi um passo importante para estimular a resistência ao neoliberalismo, à Alca e à globalização excludente. Mercadante disse também que a oposição deverá estar muito presente nos debates e nos fóruns internacionais, no mês de abril, em Buenos Aires, na Argentina, e em Quebec, no Canadá, quando haverá a criação da Alca.Outro trecho do documento lembra que FHC e Itamar Franco assinaram a Alca em 1994, "sem qualquer consulta ao Congresso Nacional ou à sociedade brasileira". E destaca: "A economia dos EUA representa 72% do PIB da região e o impacto desta política para vários países latino-americanos, em especial para o Brasil que é a segunda economia da região com 7,1% do PIB continental, pode ser devastadora."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.