Diretório do PT apoia nota contra Vaccarezza, diz líder

Em sua conta no Twitter, o líder do PT na Câmara, deputado José Guimarães, anunciou que o Diretório Nacional do PT apoiou a nota divulgada ontem pela bancada do partido na Casa onde afirma que as posições do coordenador do Grupo de Trabalho da reforma política, deputado Cândido Vaccarezza (PT/SP), não representa o partido. Vaccarezza foi escolhido pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN), para coordenar os trabalhos, embora a sigla tenha indicado o gaúcho Henrique Fontana. Hoje, dirigentes do partido estão reunidos em Brasília e a reforma política é um dos temas em discussão.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

20 de julho de 2013 | 17h01

Na primeira reunião do Grupo de Trabalho da reforma instalado nesta semana, Vaccarezza disse que as propostas, a serem apresentadas em 90 dias, não valerão para as eleições de 2014. Guimarães divulgou em nota que as declarações do coordenador "não expressam o pensamento nem da bancada na Câmara nem do Partido dos Trabalhadores".

Em nota também divulgada ontem, Vaccarezza disse ter se comprometido com o PT a trabalhar para coletar assinaturas necessárias para a aprovação de um decreto legislativo convocando o plebiscito para reforma política, proposta esta defendida pelo PT. "Reafirmo publicamente meu compromisso pessoal com a viabilização para a aprovação do plebiscito na Câmara dos Deputados", enfatizou Vaccarezza.

De acordo com o petista, seu grupo facilita a realização de uma consulta popular. "Ao contrário do que pregam, o Grupo de Trabalho - e minha atuação como seu coordenador, facilita e agiliza a realização da consulta popular e a busca do entendimento necessário para a concretização da reforma política que a sociedade clama", afirma o texto.

Tudo o que sabemos sobre:
PTCândido Vaccarezzadiretório

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.