Diretores do PR 'que não forem culpados podem voltar', diz Lula

Ex-presidente elogiou instituições que controlam a atividade do executivo brasileiro

Angela Lacerda, correspondente de O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2011 | 14h30

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao comentar a possibilidade do Partido da República (PR) voltar ao primeiro escalão do governo de Dilma Rousseff, disse que a investigação está em curso e que "separado o joio do trigo, aqueles que não forem culpados podem voltar". "De qualquer forma, ficou um processo de investigação", disse, ao elogiar a existência de várias instituições de investigação no Brasil, a exemplo da Controladoria Geral da União, o Ministério Público, a Polícia Federal e o Tribunal de Contas da União. "O que não falta é investigação", acrescentou.

O ex-presidente disse que Dilma está fazendo o correto: "A cada denúncia há uma investigação, que está sendo investigada por várias frentes", e acrescentou, "se detectar que as denúncias são verídicas, essas pessoas serão punidas como qualquer pessoa que comete erro nesse País".

Ele fez essas afirmações numa rápida entrevista no início da tarde desta sexta-feira, 22, ao deixar o teatro Santa Isabel, em Recife, onde recebeu o título de doutor honoris causa concedido por três universidades públicas de Pernambuco. Logo depois, seguiu para almoço organizado pelo PT e aliados e em seguida deve retornar para São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Lulagoverno DilmaPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.