Diretores do DNER voltarão aos cargos, diz ministro

O ministro dos Transportes, Eliseu Padilha (PMDB), disse hoje, em Belo Horizonte, que o deputado mineiro e colega de partido Genésio Bernardino, diretor-geral do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), e outros integrantes da diretoria da autarquia - afastados sob acusação de irregularidades no pagamento de precatórios -, devem ser reconduzidos aos cargos nos próximos dias. Padilha assegurou, porém, que Bernardino e os colegas serão os últimos a ocupar a direção do órgão.Isto porque, de acordo com o ministro, o DNER - atualmente sob intervenção, comandada pelo secretário-executivo do Ministério Alderico Jefferson de Silva Lima - será extinto e substituído pelo Departamento Nacional de Infra-Estrutura e Transportes, incumbido do planejamento e gerenciamento de obras públicas. Também serão criadas as Agências Nacionais de Transportes Terrestres (ANTT) e de Transportes Viários (ATTQ)."Genésio Bernardino será o último diretor-geral do DNER", afirmou o ministro, que manteve encontro com empresários mineiros na Associação Comercial do Estado, na capital. Padilha também informou que o processo de criação das agências e do departamento, já aprovado na Câmara, depende de votação no Senado. Caso a matéria não entre na pauta da Casa em breve, o governo poderia adotar um artifício para não depender disso, como um decreto ou uma Medida Provisória.O ministro falou aos empresários sobre a liberação de recursos para a conclusão de obras consideradas prioritárias em Minas, como a etapa final de duplicação da BR-381 (Fernão Dias), prevista para estar pronta em 2002, a reforma do Anel Rodoviário e a extensão do metrô de superfície, na região metropolitana de Belo Horizonte.Embora sem especificar valores, Padilha garantiu que Minas não tem sofrido nenhum tipo de retaliação em relação a recursos para a área de transportes, em razão de divergências entre o governador Itamar Franco e o presidente Fernando Henrique, como queixam-se as autoridades do Estado. De acordo com ele, Minas "é o Estado que mais tem recebido dotações orçamentárias" do Ministério.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.