Diretores da CUT são vaiados na manifestação; radicais discursam

O presidente da CUT, Luiz Marinho, e diretores da central sindical foram vaiados ao chegar à manifestação dos servidores federais contra a reforma da Previdência, por serem considerados aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em discurso feito por volta das 11h30, a senadora Heloísa Helena (PT-AL) reafirmou que a reforma da previdência é imposta pelos "gigolôs do FMI".O deputado João Batista Araújo, o Babá (PT-PA), disse que só existe uma forma de impedir a aprovação da reforma da Previdência: uma maior mobilização e uma greve geral no País. O deputado disse que está sendo ameaçado de expulsão porque é ético com os trabalhadores. Já o deputado Alceu Collares (PDT-RS) acusou o presidente Lula de trair o País e de jogar promessas de campanha no lixo. A passeata saindo da frente da Catedral de Brasília começou por volta das 11h45, em direção ao Congresso Nacional, e conta com aproximadamente 15 mil manifestantes, segundo os organizadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.