Diretor ligado a Tuma Júnior também é exonerado do cargo

Luciano Pestana Barbosa também foi flagrado pela PF em conversas telefônicas e e-mails

Sandra Manfrini / BRASÍLIA, Agência Estado

15 de junho de 2010 | 10h27

BRASÍLIA - As investigações da Polícia Federal que revelaram suposto envolvimento do ex-secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, com a máfia do contrabando de produtos falsificados, comandada pelo chinês Paulo Li, acabaram também derrubando o diretor do Departamento de Estrangeiros da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça, Luciano Pestana Barbosa. A exoneração de Barbosa foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira, 15, juntamente com a de Romeu Tuma Júnior.

 

Veja também:

Exonerado, Tuma fala em injustiça e diz que 'verdade virá à tona'

O caso Tuma Jr. nas páginas do 'Estadão' e nas gravações da PF

 

Pestana também foi flagrado em conversas telefônicas e e-mails atendendo a pedidos de Tuma Júnior, conforme indicaram as investigações. Em um deles, Pestana soluciona uma demanda do chinês Paulo Li e comemora a decisão. Era Pestana quem decidia sobre pedidos de regularização de imigrantes ilegais no País por ocupar a diretoria do Departamento de Estrangeiros.

Tudo o que sabemos sobre:
Tuma JuniorLuciano Pestana BarbosaPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.