Diretor da PF explica a parlamentares acordo com o FBI

O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda, disse nesta terça-feira que a instituição é apenas executora dos acordos de cooperação firmados entre o governo brasileiro e o norte-americano para o combate ao crime organizado e o narcotráfico. Lacerda participou de audiência pública promovida pelas comissões de Segurança Pública e de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados para debater as denúncias de envolvimento ilegal de policiais federais brasileiros com o FBI, feitas pelo ex-chefe do órgão americano no Brasil Carlos Costa.O diretor da PF informou aos parlamentares que determinou em 7 de abril passado a abertura de inquérito policial para apurar as denúncias, em toda sua extenção. Paulo Lacerda informou que o acordo com o governo americano foi firmado no governo passado e aprovado pelo Congresso Nacional. Segundo ele, o acordo prevê cooperação, fornecimento de recursos financeiros e humanos, treinamento de pessoal, assistência técnico-científica mútua e intercâmbio de informações, além da cooperação no combate ao narcotráfico e terrorismo. Também participou da audiência pública o secretário Nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Correia. O secretário substituiu o ministro da Justiça, Márcio Tomas Bastos, que não pôde comparecer à reunião. Luiz Fernando explicou aos parlamentares os detalhes das metas do Plano Nacional de Segurança, as ações que vêm sendo implementadas por sua pasta para ajudar no combate a violência no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.