Diretor da PF diz que governo tenta ouvir Snowden

O diretor de Inteligência da Polícia Federal, José Alberto Freitas, disse nesta terça-feira, 15, que o governo brasileiro tem feito tentativas de ouvir o ex-técnico da NSA (Agência de Segurança dos Estados Unidos) Edward Snowden, via Ministério da Justiça e do Itamaraty, por meio de gestões ao governo russo, onde o agente recebeu asilo provisório. "Estamos tentando uma cooperação internacional, a fim de conseguirmos uma oitiva com Snowden", disse ao participar de uma audiência pública na Comissão Parlamentar da Inquérito (CPI) da Espionagem no Senado na manhã desta terça.

DÉBORA ÁLVARES, Agência Estado

15 de outubro de 2013 | 18h57

Freitas disse que o depoimento de Snowden é "fato determinante para o prosseguimento do inquérito". Assim como os membros da CPI, que traçam uma linha de investigação paralela sobre os episódios de espionagem dos EUA sobre o Brasil, a PF já ouviu os relator do jornalista britânico Glenn Greenwald, que tem divulgado o material fornecido por Snowden. O diretor de Inteligência, contudo, classificou as informações dele como genéricas. "Infelizmente achamos que as informações não foram contundentes no sentido de elucidas os fatos, nem foram contundentes para a investigação."

Tudo o que sabemos sobre:
espionagemEdward Snowden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.