Diretor da Conab se diz 'tranquilo' sobre operação da PF

O diretor de Política Agrícola e Informação da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Sílvio Porto, disse nesta quarta-feira, 09, durante entrevista coletiva, que está "tranquilo e confiante" em relação às investigações sobre fraudes praticadas no Paraná, dentro do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), por meio de cooperativas e associações ligadas à agricultura familiar. A Operação Agro-Fantasma deflagrada pela Polícia Federal resultou no fim do mês passado em 11 mandatos de prisão e no afastamento de sete funcionários da superintendência da Conab no Paraná.

VENILSON FERREIRA, Agência Estado

09 de outubro de 2013 | 14h33

Silvio Porto, que é responsável na Conab pela gestão do programa de compra de alimentos da agricultura familiar, afirmou que os funcionários continuarão afastados por 90 dias por determinação judicial. Em relação ao questionamento feito pelo sobre o fato de o ministro Antônio Andrade ter pedido ao Palácio do Planalto que o afastasse do cargo durante as investigações, mesmo sem recomendação da Justiça, Silvio Porto respondeu: "houve um problema de comunicação".

O diretor da Conab afirmou, ainda, que o assunto está sendo conduzido por seu advogado e que não pode comentar o caso porque o processo corre em segredo Justiça. "Estou tranquilo e confiante de que tudo vai se esclarecer. Eu sempre trabalharei para que as coisas sejam as mais corretas possíveis, sem tolerância à corrupção. Vamos colaborar com as investigações para que as coisas se esclareçam no devido tempo," disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
OPERAÇÃO AGRO-FANTASMAPFCONAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.