Diretor da Codesp critica proposta de estadualização de Serra

O diretor comercial e de desenvolvimento da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Fabrizio Pierdomenico, criticou nesta sexta-feira a proposta de estadualização do Porto de Santos, apresentada pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), em encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nesta manhã, em Brasília. "O Serra está querendo nomear os cargos do Porto de Santos, ao invés do governo federal (fazer as nomeações). Mas a questão portuária é muito mais complexa," alfinetou Pierdomenico.Segundo o diretor da Codesp, a decisão sobre o Porto de Santos é de responsabilidade do presidente Lula. Porém, disse esperar que o presidente pondere sobre a eventual estadualização do porto, já que a Companhia Docas do Estado de São Paulo espera que ele permaneça nas mãos da União. "É claro que essa é uma decisão que só cabe ao presidente, mas a Codesp espera por isso (que o porto permaneça sob o controle da União)."Um dos argumentos usados pelo governador José Serra para defender a estadualização do Porto é que ele deve ser administrado pelo Estado porque está dentro da infra-estrutura estadual de transportes. Pierdomenico, no entanto, contestou o argumento de Serra. "O Porto de Santos é muito mais do que um elo logístico, é acima de tudo um instrumento de desenvolvimento econômico nacional. O porto não é apenas do Estado de São Paulo, pois também é responsável pelo comércio exterior do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e Tocantins."Serra também pediu a estadualização da Companhia de Abastecimento do Estado (Ceagesp), e a cessão de parte da área do Campo de Marte (aeroporto controlado pela Aeronáutica) ao município de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.