Diretor afastado da Editora UnB não explica pagamentos

O diretor afastado da Editora Universidade de Brasília (UnB) Alexandre Lima não conseguiu ontem explicar, na CPI das ONGs, por que pagou, sem licitação, R$ 2 milhões à empresa MI Management.O senador Antonio Carlos Júnior (DEM-BA) mostrou dados provando que essa empresa tem apenas três funcionários - dois agentes administrativos e um motorista - e oito diretores. Segundo o senador, "trata-se de um enorme laranjal".A dispensa da licitação se deu "por notório conhecimento".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.