Dirceu volta a criticar governo FHC

Mesmo depois de ser acusado pelo ex-presidente da República e presidente de honra do PSDB, Fernando Henrique Cardoso, de fazer "má política", ao criticar a gestão tucana de forma insistente e de maneira "explosiva", o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, não recuou. Em comício realizado ontem à noite, em Icapuí(CE), ele acusou os tucanos de terem deixado dívida para o governo Lula."O governo do presidente Lula tem que fazer superávit e isso significa retirar 40 bilhões do orçamento para pagar juros da dívida que os tucanos deixaram", disse o ministro. E disparou em seguida: "Eles (tucanos) dobraram os juros do Brasil, aumentaram os impostos em 10%, o que significa tirar R$ 150 bilhões do povo todo ano; venderam 100 bilhões do nosso patrimônio e pagaram juros com esse dinheiro porque fizeram uma política de juros altos".Indiretamente, Dirceu acusou o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) de deixar o Banco do Nordest(BNB) "em frangalhos". Tasso, em entrevistas na semana passada, chamou Dirceu de "desequilibrado" e disse que não o levaria mais a sério.No Ceará, Dirceu não falou com a imprensa e nem quis comentar com os jornalistas as críticas feitas por FHC e nem por Tasso. Também recusou-se a confirmar se o presidente Lula o afastou das negociações sobre o projeto das Parcerias Público-Privadas(PPPs).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.