Dirceu vai contestar credibilidade de Roberto Jefferson

'Vamos rebater os pontos da denúncia um a um', diz o advogado do ex-ministro-chefe da Casa Civil

Clarissa Oliveira, de O Estado de S.Paulo,

23 de janeiro de 2008 | 16h29

O ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, réu no processo aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar o caso do mensalão, já desenhou a estratégia para se defender das acusações de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Dirceu, que irá depor na quinta-feira, 24, na Segunda Vara Criminal da Justiça Federal em São Paulo, pretende contestar mais uma vez a credibilidade do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), que incluiu seu nome nas denúncias referentes ao caso. Além disso, o deputado cassado pretende rebater cada um dos pontos da denúncia que serviu de base para o inquérito. O plano foi traçado pelo advogado de Dirceu, José Luís Oliveira Lima. "Ele vai negar o argumento de que participou desse suposto esquema do mensalão, até porque ninguém fala isso além de Roberto Jefferson, que é réu confesso", disse o advogado. "Vamos rebater os pontos da denúncia um a um", acrescentou. Oliveira Lima aproveitou a tarde desta quarta, 23, para acompanhar os primeiros depoimentos colhidos em São Paulo para o caso. Por volta das 15 horas, a juíza Silvia Maria Rocha ouviu o ex-diretor da corretora Bônus-Banval Breno Fischberg. Apesar de já ter concluído seu depoimento, Fischberg ainda não deixou o local. Às 16 horas, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares iniciou seu depoimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.