Dirceu se posiciona a favor da volta de Delúbio ao PT

Contrariando a opinião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestada por meio de emissários, o ex-ministro e deputado cassado José Dirceu é a favor da volta do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares ao partido. Em entrevista ao Estado , Dirceu afirmou que o veto eterno a Delúbio, um dos principais personagens do escândalo do mensalão, seria uma pena "medieval". Para ele, Delúbio já foi punido e sua volta não provocaria constrangimentos para a articulação da candidatura da ministra Dilma Rousseff.

ALEXANDRE RODRIGUES, Agencia Estado

29 de março de 2009 | 16h09

"Ele tem a presunção da inocência, não foi julgado. Diz que não há recursos públicos, que não teve nenhum benefício próprio e que já pagou pelos erros supostamente cometidos", disse Dirceu na saída de uma reunião do PT no Rio. Delúbio foi expulso do PT em 2005 depois de ser denunciado pelo deputado cassado Roberto Jefferson (PTB-RJ) como operador de um esquema de recursos de campanha não declarados, ferindo o estatuto do partido.

"Isso é uma questão pela qual ele sofreu uma punição. Ele foi expulso do PT, ficou três anos expulso e está respondendo na Justiça por isso. Não se pode dizer que não sofreu punição. A não ser que haja uma pena eterna, que ele nunca mais vai poder se filiar ao PT, o que vai ser uma coisa medieval", disse Dirceu, solidarizando-se com o argumento de Delúbio ao pedir a reintegração à legenda para concorrer a um mandato de deputado por Goiás em 2010. O pedido de Delúbio deverá ser analisado pelo diretório nacional do partido até o mês que vem e tem dividido petistas.

Tudo o que sabemos sobre:
PTDirceuDelúbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.