Dirceu se encontrou com companheiros petistas no Rio

Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 10 anos e 10 meses de prisão por corrupção ativa e formação de quadrilha, o ex-deputado e ex-chefe da Casa Civil José Dirceu encontrou-se nesta quarta-feira (5) com companheiros petistas, no Rio, mas disse que não está programado nenhum ato público de solidariedade a ele, como o que aconteceu em Curitiba, na última segunda-feira.

LUCIANA NUNES LEAL, Agência Estado

05 de dezembro de 2012 | 21h04

"O ano já acabou", brincou. "Estou esperando o Natal, vou passar com minha mãe em Passa Quatro", disse o ex-ministro, que planeja viajar para a cidade natal, no sul de Minas. Outra opção, segundo Dirceu, é levar D. Olga Silva, de 92 anos, para passar uns dias em Vinhedo (SP), onde o petista tem casa e passa a maior parte do tempo.

Apesar da insistência do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para que a prisão dos condenados no julgamento do mensalão seja imediata, o mais provável é que aconteça no primeiro semestre de 2013, depois de totalmente encerrado o processo e publicada a decisão final. "Tenho muitos amigos aqui, encontrei muita gente", disse José Dirceu, depois de conversar com petistas em um hotel no centro do Rio. Em uma sala ao lado, estavam reunidos sindicalistas da Federação Única dos Petroleiros (FUP). Dirceu não quis dar entrevista.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentoajustesDirceu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.