Dirceu pede que Dilma agilize candidatura

Ex-ministro argumenta que urgência se deve ao fortalecimento da candidatura do deputado Ciro Gomes

Fernando Martines, de estadão.com.br,

25 de setembro de 2009 | 19h41

O ex-ministro da Casa Civil e deputado cassado José Dirceu (PT) disse nesta sexta-feira, 25, em seu blog, que a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, candidata do presidente Lula para as eleições do ano que vem, precisa "agilizar" sua candidatura. Dirceu argumenta que a urgência se deve ao fato de que o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) já está com sua candidatura praticamente lançada.

 

Ciro falou nesta sexta-feira, 25, que é candidato à Presidência. Por enquanto, a decisão é apenas verbal e nada está assinado. Porém, para José Dirceu, a quase certa candidatura de Ciro obriga o PT a definir de uma vez suas alianças para o pleito de 2010.

 

Apesar de ser mais um candidato na disputa a levantar a bandeira do continuísmo da política de Lula - o que na teoria faria com que possíveis eleitores da petista Dilma votassem em Ciro -, o ex-ministro da Casa Civil afirma que a candidatura de Ciro será na verdade uma preocupação para o governador de São Paulo, José Serra, pré-candidato do PSDB. "Será um problema maior para Serra no Nordeste, São Paulo, Rio e Minas Gerais", escreveu Dirceu.

 

Aliança com PT-PSB

 

Em outro post do blog, Dirceu afirma ainda que, ao contrário do que dizem reportagens dando a entender que ele prega o rompimento com o PSB, não é esta ideia que defende. Segundo Dirceu, isso será inevitável, devido a decisão de lançar Ciro candidato. "O PSB legitimamente é que estará deixando a aliança com o PT e com nossa candidata, Dilma Rousseff, sem deixar o governo e o apoio ao presidente Lula", disse.

 

Dirceu lembra que, o PT e o PSB irão correr atrás das mesmas parcerias políticas. "O PSB disputará conosco o apoio do PCdoB, PDT, PR e PMDB e mesmo do PTB - que apoiou Ciro em 2002 - e do PP em nível estadual".

Tudo o que sabemos sobre:
DirceublogDilmaCiroeleições 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.