Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Dirceu passa fim de semana em casa, após exames para averiguar hematoma no cérebro

Ex-ministro teve uma dor de cabeça no fim da última segunda-feira e realizou uma ressonância que apontou o problema

Célia Froufe, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2015 | 16h46

Brasília - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu passa o fim de semana em sua casa, em Brasília, após fazer uma nova rodada de exames para averiguar uma possível evolução de um hematoma que teve no cérebro. O mal-estar que teve na segunda-feira, 23, está associado, pelo menos por enquanto, a um "pico de pressão", segundo sua assessoria de imprensa. O ex-ministro, que tem 69 anos, é hipertenso, faz controle com remédios e já é adepto de uma dieta com sal reduzido para conter a doença. 

Dirceu teve uma dor de cabeça no fim da última segunda-feira e realizou uma ressonância, na terça, em Brasília. Após uma primeira avaliação de que teria tido uma "ectasia do espaço liquótico bifrontal" - nome técnico para hematoma no cérebro -, a indicação é de que deveria realizar novos exames para acompanhar a evolução do quadro clínico. As avaliações foram feitas na tarde deste sábado, 28, e o ex-ministro não chegou a ser internado, também de acordo com a assessoria. 


Os resultados das análises devem começar a sair a partir da próxima segunda-feira e o intuito é saber se ficou alguma sequela desse episódio e como deve ser tratada, em caso positivo. A assessoria garante, no entanto, que aparentemente não houve qualquer mudança no estado clínico do ministro, que passa bem e está "tranquilo" em sua residência, descansando. 

Acusado de ser o mentor do mensalão, Dirceu foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012 por prática de corrupção ativa no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A pena foi de sete anos e 11 meses de prisão, mas ele já obteve o direito de cumprir parte dela em regime domiciliar, em Brasília. 

Tudo o que sabemos sobre:
José Dirceumensalão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.