Dirceu nega que tenha criticado política econômica

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, esclareceu à Agência Estado, por meio de assessores, que defendeu ontem, em jantar com megaempresários em São Paulo, um acordo político para ajudar o Brasil a superar dificuldades econômicas num eventual agravamento da crise internacional. Dirceu disse ter pedido aos empresários que invistam no País mas, garantiu não ter dito que a atual política econômica não é suficiente numa eventual crise internacional. ? Defendi durante todo o fim de semana a política econômica do governo. O País tem de estar unido", justificou. Para o ministro, a a política deve ajudar a economia a superar essas dificuldades. "Nesse sentido, é importante a aprovação dos projetos da Lei de Falências e da PPP (Parceria Público-Privada) no Congresso". Assesssores do ministro disseram que ele vem defendendo que é uma ilusão achar que o País não estará sujeito a enfrentar crises no mercado externo. Mas deixou claro que a união de todos pode ajudar o País a retomar o crescimento econômico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.