Dirceu nega plano de presidir Câmara

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, afirmou neste sábado que a presidência da Câmara e a disputa de qualquer cargo eletivo em 2006 não estão em seus planos. "Estou muito bem onde o presidente me colocou, nessa nova tarefa de coordenar o governo, estou feliz, fazendo o que quero. Não está no meu projeto político nem ser candidato em 2006", disse ele, durante a festa do 1.º de Maio promovida pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em São Paulo."Na minha opinião, o (deputado) João Paulo Cunha (PT) deve continuar presidindo a Câmara", acrescentou o ministro.Dirceu rebateu os ataques da oposição feitos no ato da Força Sindical. O ex-governador do Rio e presidente do PDT, Leonel Brizola, chegou a pedir a renúncia de Lula."É um desserviço ao País e à democracia", disse ele. "O Pais vive perfeita normalidade democrática, o governo governa, o Congresso está aprovando leis importantíssimas", completou Dirceu, para quem os ataques são "mais retórica da oposição". Segundo o ministro, "cada um fala o que quer e ouve o que não quer."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.