Dirceu nega ligação com máfia dos combustíveis

O ministro da Casa Civil, José Dirceu, disse hoje que se sente "na posição de acusado de matar Lineu", personagem da novela Celebridades cujo assassino foi revelado no último capítulo. O ministro usou a comparação ao comentar a reportagem publicada na revista Isto É, ligando o ministro à uma operação montada pela Polícia Federal para investigar a máfia dos combustíveis.De acordo com a revista, o nome de José Dirceu é citado em conversas telefônicas gravadas que integram o processo, que estaria nas mãos do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), José Arnaldo da Fonseca. "Li a matéria. É a mesma coisa que falar que matei Lineu. Acho um despropósito", disse o ministro.Dirceu afirmou que está "absolutamente tranqüilo" em relação à denúncia. "Acho muito grave que no Brasil ainda ocorra o vazamento de informações sobre investigações que estão sob sigilo", disse. "Não levo isso a sério. Não vou perder tempo com isso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.