Dirceu nega isolamento político de Suplicy

O presidente nacional do PT, José Dirceu, negou hoje que o partido esteja impedindo o senador Eduardo Suplicy (PT) de disputar a prévia da legenda para a presidência em 2002. O senador tem feito consultas para saber se deve ou não disputar a prévia do partido para a escolha do candidato. "Não existe nenhum problema com o PT. Quem está na dúvida é o Suplicy", afirmou Dirceu. O presidente nacional do PT também negou que Suplicy esteja isolado politicamente. "Ele tem apoio de quase 10% do eleitorado brasileiro. Ele tem apreço." Dirceu afirmou que o PT deverá realizar a prévia para a sucessão presidencial em outubro deste ano ou março de 2002. O presidente nacional do PT voltou a criticar a posição de Suplicy, que defendeu a realização de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os contratos de lixo em São Paulo. "É falta de solidariedade com a prefeita, com o partido e com os vereadores", disse. "Ele (Suplicy) tem todo o direito de ser a favor da CPI. Agora, eu também tenho o direito de dizer que faltou a ele solidariedade com a prefeita, com o partido, com a nossa bancada. Todos nós temos uma opinião sobre esse tema. É preciso que o governo tenha uma opinião. Essa é que é a questão", afirmou Dirceu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.