Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Dirceu informa novo emprego, com salário de R$ 4 mil

Ex-ministro da Casa Civil condenado no mensalão notificou à Justiça que vai trabalhar como assistente administrativo em outro escritório de advocacia

Talita Fernandes e Beatriz Bulla, O Estado de S. Paulo

12 Fevereiro 2015 | 21h31

Brasília - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado no julgamento do mensalão a sete anos e 11 meses de prisão, comunicou à Justiça que foi contratado como assistente administrativo no escritório de advocacia, o Tessele & Madalena Advogados Associados, em Brasília. Para exercer a atividade, Dirceu receberá um salário mensal de R$ 4 mil.

Desde que obteve progressão de pena do regime semiaberto para o aberto, em 4 de novembro de 2014, o ex-ministro tinha até 90 dias para comprovar que tinha um trabalho digno, como condicionante para que ele pudesse cumprir pena em regime aberto. A comunicação foi feita no último dia 30 à Vara de Execuções de Penas e Medidas Alternativas (Vepema), e chegou nesta quinta, 12, ao gabinete do ministro Luís Roberto Barroso, relator do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF). 

Dirceu já havia trabalhado no escritório do advogado José Geraldo Grossi, seu amigo. A atividade, somada aos estudos, resultou em redução de pena do ex-ministro, que recebia um salário mensal de R$ 2,1 mil. O petista deixou o antigo trabalho logo após ter a progressão de regime autorizada por Barroso, em novembro.

Mais conteúdo sobre:
mensalão José Dirceu STF

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.