Dirceu e Palocci não chegam a acordo com governadores

Um dos participantes da reunião entre a comissão de governadores e os ministros da Fazenda, Antônio Palocci, e da Casa Civil, José Dirceu, afirmou à Agência Estado que Palocci voltou a descartar a possibilidade de os Estados serem beneficiados com parte dos recursos da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), como reivindicam os governadores. Ainda de acordo com a fonte, o clima do encontro foi tenso e o governo não está disposto também a criar um fundo de compensação para os Estados das perdas financeiras provocadas pela desoneração das exportações no valor de R$ 8,9 bilhões (R$ 4,9 bilhões oriundos do IPI e R$ 4 bilhões do II). Segundo um dos participantes da reunião, o governo insiste em limitar o total do fundo a R$ 6 bilhões, valor considerado insuficiente pelos governadores para suprir as perdas provocadas pela lei Kandir. O ministro Palocci teria acenado positivamente apenas à repartição para os Estados de parte de recursos da Cide. "Das três reivindicações feitas pelos governadores, apenas a Cide tem margem de negociação", afirmou o participante do encontro. Diante do impasse, caberá ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva dar a palavra final sobre o acordo em torno da reforma tributária, em reunião prevista para ser realizada às 16 horas no Palácio do Planalto.

Agencia Estado,

22 de julho de 2003 | 14h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.