Dirceu diz que trabalhará por Marta no 2º turno

O ministro da Casa Civil, José Dirceu, convocou filiados e simpatizantes do PT para "uma arrancada rumo à vitória nas eleições municipais", disse estar tranqüilo em relação à manutenção do partido na Prefeitura de São Paulo, mas admitiu que irá, durante o segundo turno, trabalhar pessoalmente pela reeleição da prefeita Marta Suplicy. O ministro afirmou não estar preocupado com o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada ontem, que aponta vitória folgada do tucano José Serra em um eventual segundo turno com Marta. Dirceu, que fez campanha ontem em cidades da região Noroeste paulista, garantiu que "o segundo turno é uma outra eleição" ainda que "pesquisa é bom porque nós podemos vencer a eleição e tomar as medidas devidas nas campanhas". O ministro, no entanto, não quis sugerir possíveis alterações na campanha da prefeita e disse não estar qualificado para isso por não fazer parte da coordenação da campanha da candidata à reeleição. "A prefeita Marta Suplicy merece ser reconduzida pela gestão que fez, que é a melhor dos últimos 30 anos", avaliou.José Dirceu provocou os adversários tucanos e lembrou que "o PT venceu duas eleições em São Paulo e foi duas vezes para o segundo turno. Já o PSDB perdeu quatro vezes: com Fernando Henrique (então no PMDB), José Serra, com Geraldo Alckmin e com Aloísio Nunes Ferreira". Portanto, para o ministro, "temos de ir devagar com o andor, porque temos vinte dias de campanha (no primeiro turno), o segundo turno é outra eleição, com três semanas de campanha e com dez minutos de televisão".Sobre as afirmações da prefeita de São Paulo de que uma vitória do PSDB na cidade iria abrir uma crise institucional com o governo, Dirceu disse "que nunca discorda da prefeita", mas que afirmações dela, bem como as críticas de Serra, são "retórica eleitoral e o eleitorado nem acompanha isso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.