Dirceu diz que reformas vão ajudar a retomar crescimento

O ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, disse nesta quinta-feira que as reformas previdenciária e tributária, apresentadas pelo governo ao Congresso, vão ajudar o Brasil a retomar o crescimento, o que possibilitará a redução dos juros e o início de uma distribuição de renda no País. O ministro afirmou ainda, que vai procurar o PFL e o PSDB para discutir as reformas, buscando o apoio da oposição. Dirceu também disse que governo vai defender sua proposta junto aos governadores."Não estamos fazendo a reforma porque queremos, mas porque ela é necessária e compatível com o Brasil de hoje." Segundo ele, o Brasil não pode e não tem riqueza para pagar uma aposentadoria a partir dos 48 anos para as mulheres e 53 anos para os homens. O ministro participou hoje da Missa pelo Trabalhador, realizada na igreja matriz de São Bernardo do Campo.O senador Eduardo Suplicy (PT-SP), que também participou da missa, acredita que até setembro o Senado deverá estar votando as emendas às reformas. Na opinião de Suplicy, o presidente Lula conseguiu um "feito notável" ao contar apoio de todos os governadores às reformas.O senador concorda que a cobrança dos inativos é o tema mais polêmico da reforma previdenciária. Ele avaliou, no entanto, que é importante chegar a eqüidade com todos os trabalhadores, tanto do setor privado como do setor público, levando em consideração quem contribuiu por menos ou mais tempo. "Acho que podemos estudar a fundo essa questão e chegar a um consenso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.