Dirceu diz que não pediu perdão a Suplicy

O presidente do PT, deputado federal paulista José Dirceu, disse nesta sexta-feira que não pediu perdão ao senador Eduardo Suplicy(PT-SP) pelas críticas que fez a ele."Eu pedi desculpas não pelo que disse, mas pelo momento em que fiz as críticas, pois sesoubesse que ele estava se separando (de Marta Suplicy, prefeita de São Paulo), teria falado com ele diretamente. Foi ummomento inoportuno e por isso me desculpei", afirmou o deputado.Na próxima segunda, no encontro da Executiva do partido, será discutida a colocação do nome do presidente de honra do PT,Luiz Inácio Lula da Silva, para candidato à Presidência da República."Mas esse não é o momento de o PT escolher umcandidato, o País está de pernas para o ar", ressaltou Dirceu.Apesar do assunto estar na pauta da reunião de segunda-feira,ainda haverá discussões em junho sobre o nome de Lula.Por enquanto, apenas Suplicy se inscreveu como candidato à prévia do partido para escolha de quem irá disputar a presidência em 2002. Lula disse nesta sexta-feira que ainda não sabe se serácandidato. O deputado não voltou atrás nas críticas a Suplicy sobre a maneira de o senador atuar. "Eu não concordei com a forma como ascoisas estavam parecendo para o público. Da forma como o Suplicy estava colocando, parecia que o PT não queria fazer aprévia, e o partido não tem o menor problema com prévias. Sempre as fizemos e faremos, independente de ser o Lula o outrocandidato", afirmou Dirceu, que participou do lançamento do segundo Manifesto em Defesa do Brasil ? Ciência e Tecnologia, naCâmara Municipal de São Paulo. O mesmo tipo de crítica surgiu em relação às declarações feitas por Suplicy sobre a CPI do Lixo em São Paulo. "O partido éfavorável à CPI, e eu o critiquei porque, da forma como se colocou tudo, parecia que os outros não estavam a favor da CPI",comentou o deputado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.