Dirceu diz que caso Waldomiro vai marcá-lo para sempre

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, disse ? em meio aos elogios aos 18 meses do governo Lula que fez durante entrevista no Bom Dia Brasil desta segunda-feira - que o escândalo que envolveu seu ex-assessor Waldomiro Diniz vai marcá-lo para o resto da vida. "Eu nunca vou me recuperar disso, porque me atingiu naquilo que me é mais caro, que é a minha honra", disse o ministro. Ele ressaltou, porém, que está com a consciência tranqüila. "Eu estou com a consciência tranqüila, porque não cometi nenhum ilícito, não compactuei com nenhuma ilegalidade e não participei de nenhum ato que possa me desonrar, ou desonrar todos aqueles que confiaram em mim toda a vida", afirmou.Dirceu, no entanto, não considera que esteja revigorado politicamente, depois que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva lhe atribuiu a tarefa de fazer um balanço dos 18 meses de governo e o autorizou a retomar as negociações políticas no Congresso. "Com relação a minha participação no governo, ela continua sendo a mesma do primeiro dia do governo. Simplesmente houve uma redivisão de funções. Eu já disse várias vezes que eu sirvo ao Brasil, ao governo do presidente Lula em qualquer lugar, como advogado, como parlamentar e como ministro. Eu não tenho nenhum problema em servir ao País e ao presidente Lula em qualquer função", afirmou.Dirceu ressaltou que, no trabalho de articulação no Congresso, todos os ministros atuam. Citou como exemplo o projeto de Parceria Público Privada, que conta com o trabalho de articulação do ministro do Planejamento, Guido Mantega. Dirceu disse que tem relações políticas parlamentares importantes por ser deputado, por ter sido presidente do PT e secretário-geral do partido. "Ajudo o ministro Aldo Rebelo e o presidente quando eles me convocam. Só quando eles me convocam, como os outros ministros também". Privilégios para o PT? Não, de jeito algumO ministro também, na entrevista ao programa Bom Dia Brasil, que o governo esteja privilegiando as prefeituras do PT ao oferecer recursos do governo federal. "Se nós pegarmos os convênios que o governo firmou, assinou, na área de saúde e educação, nós vamos ver que o governo tem destinado os recursos para Estados e Municípios, sem coloração partidária ou política eleitoral", disse o ministro. Segundo ele, as prefeituras do PT são nas cidades mais importantes do País e dois terços de cidades médias e grandes, como Campina Grande, na Paraíba e Governador Valadares, em Minas Gerais. "São cidades grandes que recebem recursos porque elas têm esse direito. Se São Paulo não recebesse recursos do governo federal, algo estaria errado.", disse Dirceu, referindo-se ao número de habitantes e ao grau de produção da cidade. "Não acredito que nós estejamos saindo da lei ou privilegiando municípios porque são governados pelo PT."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.