Dirceu despista imprensa e evita amigos em dia decisivo no STF

Ex-ministro assistiu à sessão do STF em Vinhedo (SP), segundo amigos; ele é um dos condenados do mensalão que poderão ter novo julgamento após o STF decidir acolher embargos infringentes

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2013 | 18h16

O ex-ministro José Dirceu dispensou os amigos e despistou a imprensa no dia em que o Supremo Tribunal Federal decidiu sobre o acolhimento dos embargos infringentes no julgamento do processo do mensalão, nesta quarta-feira, 18.

A assessoria de imprensa de Dirceu confirmou que ele assistiria à transmissão da sessão do Supremo em seu apartamento na Vila Mariana em São Paulo. Segundo Edmilson Machado, assessor do ex-ministro, ele passaria o dia apenas com um pequeno grupo de auxiliares. Apesar da informação, amigos de Dirceu ouvidos pelo Estado afirmaram que ele está na verdade em Vinhedo (SP), onde tem uma casa de campo.

Ao longo do dia, apenas o assessor de imprensa de Dirceu apareceu em seu prédio. As janelas da sala onde fica a TV do apartamento de Dirceu ficaram com as persianas fechadas, ao contrário do que aconteceu na semana passada, quando fotógrafos instalados em um prédio em frente conseguiram flagrar as reações do ex-ministro diante da tela onde assistia ao julgamento.

A assessoria de Dirceu informou que ele não vai se manifestar nem por meio de nota.

Na primeira fase do julgamento, em 2012, o ex-ministro foi condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha e teve como pena total 10 anos e 10 meses e multa de R$ 676 mil. Por ter quatro votos favoráveis à sua absolvição, Dirceu é um dos condenados que vai ter direito a recurso e, por isso, não pode ter decretada a prisão.

No primeiro dia de discussão sobre a admissão dos embargos infringentes no STF, Dirceu estava pessimista e achava que poderia ser preso. Por isso, convidou amigos e cerca de 50 pessoas estiveram ao seu lado no salão de festas do prédio. Nas demais sessões, o ex-ministro preferiu a discrição.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
MensalãoJosé Dirceu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.