Dirceu desconfia da ?oposição? de Inocêncio

O presidente do PT, José Dirceu (SP), se disse desconfiado em relação à declaração de apoio do líder do PFL, Inocêncio de Oliveira, à instalação de uma CPI para investigar o processo de privatização. "A palavra dele para mim não quer dizer nada. Tem que ver se os outros 99 deputados do PFL vão seguí-lo também. Eu escuto por educação, porque ele é convidado." Dirceu, que é autor de um requerimento de abertura de uma CPI com este objetivo, observou ainda que o PFL está "profundamente dividido". Comparando as declarações de Inocêncio com as do candidato do PSDB à sucessão na Câmara, Aécio Neves, Dirceu disse que o tucano não fez nenhuma promessa que o incompatibilizasse com o governo, ao contrário de Inocêncio. "Eu prefiro que diga que é governo e que continuará sendo governo; esse negócio de Inocêncio dizer que é oposição..."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.