Dirceu desafia oposição a comparar Lula a FHC

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, desafiou aoposição a comparar, nas eleições municipais de 2004, os governos dopresidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu antecessor, FernandoHenrique Cardoso ? tática de partidos oposicionistas que apostam nodesgaste do atual governo. Citando números sobre investimentos do atualgoverno, segundo eles muito superiores aos da administração passada,Dirceu também exortou os petistas a eles próprios fazerem ascomparações. Ele afirmou ainda que o partido vai municiar os militantescom informações, para que façam esse trabalho e que os candidatos ?nãotêm que ter vergonha? de defender o governo.?Vamos fazer o debate?, disse ele, em discurso para cerca de 400pessoas na sede do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura eAgronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ). ?Queremos, sim, comparar. Podemcomparar à vontade os oito anos do presidente Fernando Henrique Cardosocom os 18 meses, com os dois anos do nosso governo. Nos primeiros doisanos do Fernando Henrique Cardoso, 95 e 96, quem é que se lembra quandoum ministro (Sérgio Motta, das Comunicações, que morreu em 1998) diziaque política social é masturbação sociológica? Quem é que se lembraque, nos primeiros quatro anos, o governo passou o tempo inteirosabotando o ministro da Saúde, (Adib) Jatene, depois indicou umministro da Saúde que ninguém sabia o nome??Após o discurso, ao responder a perguntas, o ministro defendeu o salário mínimo de R$ 260, e se referiuaos governadores, ao lembrar que há pisos estaduais, cujoestabelecimento é responsabilidade dos executivos estaduais, que têmque propor o valor a suas Assembléias Legislativas. ?Tem que cobrar dosgovernadores, tem o salário mínimo regional?, disse. Dirceu tambémdisse que o governo, além de aprovar o valor proposto, vai abrir com oCongresso Nacional uma discussão sobre como recuperar o valor real domínimo nos próximos anos. ?Deveríamos ter feito isso no ano passado,não fizemos e estamos pagando. A vida é assim.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.