Dirceu afirma que oposição tenta criar factóides eleitorais

O chefe da Casa Civil, José Dirceu (PT-SP) respondeu às críticas do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que o acusa de ser um dos responsáveis pelo vazamento de informações da CPI do Banestado. Segundo Dirceu, que participou neste sábado, em Curitiba, de uma passeata de apoio ao candidato Ângelo Vanhoni (PT) à Prefeitura da capital, Jereissati está querendo criar polêmica. "Isso é um factóide eleitoral. Tudo isso será respondido pelo líder do governo Aloísio Mercadante (PT-SP). Agora estou preocupado em fazer a campanha do partido", disse, sem querer adiantar o teor da defesa que será feita.Além disso, Dirceu também apoiou a postura do senador José Saney (PMDB-AP), que quer investigar o caso e propõe punições para os responsáveis pelo vazamento das informações. "É isso mesmo que deve ser feito", enfatizou.Sobre a possibilidade do partido mudar a estratégia eleitoral e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) participar das campanhas nas capitais, especialmente em São Paulo, Dirceu negou que isso vá ocorrer. "O presidente não está fazendo campanha em nenhum lugar, no caso de São Paulo, ele apenas participará da inauguração de uma obra. Não há mudanças na estratégia", disse.Na capital paranaense, Dirceu esteve no palanque ao lado do governador Roberto Requião (PMDB-PR), que apóia e participa da coligação petista, mas ao mesmo tempo critica as políticas econômica e de transgênicos adotadas pelo governo federal. Para a tarde, a agenda do ministro previa uma visita à cidade de Londrina, para a gravação de mensagens de apoio ao candidato petista Nedson Micheletti.Antes da passeata, que reuniu cerca de mil pessoas segunda Polícia Militar, policiais prenderam dois jovens que distribuíam panfletos apócrifos com a mensagem: "José Dirceu, Vanhoni, Valdomiro Diniz, Tá na Hora de Ser Feliz $$$$$$, que Bicho vai dá. 13 dá azar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.