Diocese de Boston fecha 65 paróquias. Acabou o dinheiro

A arquidiocese de Boston fechará 65 de suas 357 paróquias, uma reestruturação maciça causada, em parte, pelas denúncias de abusos sexuais que fizeram cair a freqüência à missa e, consequentemente, as doações semanais. O arcebispo Sean O?Malley anunciou o fechamento hoje, completando um processo iniciado em dezembro, quando ele admitiu que a diocese católica teria de ser reduzida.Segundo ele, a redução seria necessária diante do declínio do comparecimento à missa, da redução no número de padres e da incapacidade da arquidiocese de apoiar paróquias que se debatiam em meio à crise financeira causada parcialmente pelo escândalo do abuso sexual.O anúncio era temido por paroquianos e padres, que receberam a sentença sobre o destino de suas igrejas em cardas que O?Malley despachou hoje cedo, algumas horas antes de divulgar a lista completa das igrejas que fecharão em uma entrevista à imprensa. As igrejas encerrarão suas portas gradualmente até o fim do ano.Setenta paróquias serão afetadas pela medida, mas cinco novas estão sendo criada através de fusões. Outras cinco igrejas permanecerão abertas mas apenas como local de culto, sendo mantidas por paróquias vizinhas que absorverá essas congregações. Na paróquia de Santa Susana, em Dedham, alguns paroquianos ofegaram e outros até mesmo choraram quando o padre Stephen Josoma anunciou que a igreja seria fechada.?Eu me senti como se tivesse sido traído?, disse Bob Frasca, de 74 anos, um aposentado que freqüenta a igreja desde que abriu, há 42 anos. ?Não darei mais nenhum centavo para a arquidiocese?, desabafou.O padre Stephen disse imediatamente ao grupo de cerca de 80 católicos, que se reuniu no salão da igreja, que apelará da decisão do fechamento de sua paróquia, que tem cerca de 800 famílias como membros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.