Dilma volta a falar sobre aeroporto de Cláudio

Dilma volta a falar sobre aeroporto de Cláudio

A candidata à reeleição reforçou que, apesar de ter sido desapropriada, a área era do tio do candidato do PSDB e esse parente mantinha as chaves da obra

ANA FERNANDES E DANIEL GALVÃO, O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2014 | 20h58

A presidente Dilma Rousseff (PT) cobrou novamente explicações do adversário Aécio Neves (PSDB) sobre a construção do aeroporto na cidade de Cláudio (MG). A petista reforçou que, apesar de ter sido desapropriada, a área era do tio de Aécio e esse parente mantinha as chaves do aeroporto. Aécio classificou de "muito triste" a insistência de Dilma em "mentir". "Todas as obras em Minas Gerais tiveram aprovação, que é o contrário do que acontece com o governo da senhora". O tucano cobrou da presidente a promessa de construir 800 aeroportos regionais, que segundo ele ainda não começaram a sair do papel.

Na réplica, Dilma reforçou que o País não pode mais tolerar o uso de bens públicos e voltou a dizer que o candidato do PSDB não deu explicações satisfatórias sobre o caso de Cláudio. Aécio disse, então, que a petista foge do debate, promove um governo incompetente e de descaso com as pessoas, citando a inflação e o controle negligente de fronteiras. Ele disse também que Dilma deveria andar mais por Minas Gerais e falou do seu histórico pessoal em que participou da campanha das Diretas Já.

Na pergunta seguinte, os dois seguiram no embate. Aécio pinçou uma frase de Dilma em que ela teria dito que "todo mundo pode cometer corrupção" e voltou à estratégia já colocada em debates anteriores de propor que a presidente se desculpasse. Dilma acusou Aécio de manipular palavras e usou o tempo para repetir a crítica em relação ao aeroporto de Cláudio. "É errado, sim, colocar um aeroporto privado, feito com dinheiro público, na fazenda de um tio. Isso não se faz isso candidato, isso é feio." Dilma argumentou que ninguém está acima de suspeitas e que pessoas públicas devem provar a cada dia que respeitam "a coisa pública". "Todos os dias temos que provar nossa integridade e honradez."

Insistindo na fala de Dilma sobre corrupção, Aécio afirmou que os brasileiros estão indignados. "O Brasil quer se livrar desse governo. O Brasil quer um tempo novo", argumentou.

Tudo o que sabemos sobre:
ELEIÇÕESDILMASBT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.