Dilma vê multa do TSE com naturalidade

Ministra disse que Planalto vai recorrer da decisão do Tribunal Superior Eleitoral

ROSANA DE CASSIA, da Agência Estado

19 de março de 2010 | 12h05

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse que viu com "naturalidade" a decisão do ministro auxiliar do Tribunal Superior Eleitoral, Joelson Dias, de multar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por ter feito propaganda eleitoral antecipada, a favor dela, pré-candidata à Presidência da República, em evento ocorrido em maio do ano passado, no Rio de Janeiro.

 

"Vejo com muita naturalidade. Vamos recorrer", disse a ministra, ao chegar para a reunião do Conselho de Administração da Petrobrás. Na ação do PSDB, o partido pedia que a ministra também fosse punida pela mesma acusação. Mas o ministro do TSE considerou que a ministra não podia prever que seu nome seria aclamado no evento.

 

Ao analisar uma representação do PSDB contra Lula e a ministra, o ministro concluiu que houve propaganda indireta e encoberta da candidatura de Dilma durante inauguração de obras, em maio, na favela de Manguinhos, no Rio.

 

Na quinta-feira, 18, à noite, o presidente e a ministra conseguiram se livrar do risco de serem multados novamente por suposta propaganda eleitoral antecipada. Num julgamento apertadíssimo, por 4 votos a 3, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou um pedido dos partidos de oposição para que Lula e Dilma fossem punidos por supostas irregularidades, durante discurso do presidente, em inauguração de um campus universitário em Araçuaí, Minas Gerais, em janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RouseffLulaTSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.