Ayrton Vignola/AE
Ayrton Vignola/AE

Dilma torce o pé após acidente na esteira, mas mantém compromissos

Candidata do PT à Presidência terá de usar uma bota ortopédica por cerca de uma semana

Anne Warth, da Agência Estado,

13 de setembro de 2010 | 13h54

SÃO PAULO - A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, torceu o pé direito na manhã desta segunda-feira, 13, e está usando uma bota ortopédica por recomendação médica. Após se reunir com membros da comunidade judaica na Confederação Israelita do Brasil (Conib), na capital paulista, Dilma explicou que o acidente ocorreu logo que ela terminou sua caminhada matinal. De acordo com ela, ao descer da esteira do hotel onde está hospedada, Dilma resolveu sair por trás em vez de pelo lado ainda com a esteira em funcionamento. "Meu pé torceu, eu caí e tive os ligamentos moderadamente afetados", afirmou. Dilma disse que terá que usar a bota ortopédica por cerca de uma semana e não pretende cancelar compromissos de campanha nos próximos dias.

 

Nesta noite, ela participará de comício em Joinvile, Santa Catarina, ao lado do presidente Lula. O pé machucado foi a desculpa oficial da candidata para encerrar a entrevista concedida aos jornalistas, que durou menos de dez minutos. "Não doeu muito. Doeu na hora. Estou com medo de o pé estar inchando, porque fiquei com ele para baixo. Tenho, por hora, como ainda tenho comício hoje, de ficar com ele para cima", explicou, acrescentando que também foi recomenda a aplicar gelo no local.

 

Assim que chegou à área reservada para a entrevista, Dilma brincou com os jornalistas e disse que conversa seria rápida, mas que já sabia qual seria o principal tema a ser questionado. "Eu sei que o assunto é a minha bota", disse, evitando comentar as denúncias envolvendo seu braço direito, a atual ministra da Casa Civil, Erenice Guerra e seus familiares. "Eu disse no debate de ontem tudo o que queria dizer sobre esta questão. Não tenho nada acrescentar. Quanto ao debate de forma geral, ele foi esclarecedor."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.