Dilma: 'Tenho muito orgulho de ter mentido na ditadura'

Na abertura da exposição da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, na Comissão de Infra-Estrutura do Senado, ela aproveitou para responder ao líder do DEM no Senado, José Agripino, que havia mencionado que a ministra, nos interrogatórios da ditadura militar, mentia, alegando defesa da sobrevivência. Dilma disse que se orgulha disso, porque na ditadura não havia diálogo. E que mentir garantia a sobrevivência de "seus iguais". "Tenho muito orgulho de ter mentido na ditadura", disse a ministra. Dilma observou ainda que não há qualquer semelhança entre as relações políticas atuais e as da ditadura militar quando "o diálogo era feito com o pau-de-arara e o choque elétrico", afirmou. Após essa fala, Dilma foi aplaudida pelo plenário e iniciou a apresentação das bases que nortearam o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e fazendo um balanço do programa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.