Dilma tem agenda intensa no último mês no governo

Ministra investe seus últimos dias no cargo em viagens pelo País e na elaboração do programa PAC 2

Leonencio Nossa, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2010 | 21h43

Às vésperas de deixar o governo para se dedicar à campanha pela presidência da República, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, investe seus últimos dias no cargo em viagens pelo País e na elaboração do programa PAC 2. Nesta terça-feira, 9, Dilma reúne-se com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros ministros de infraestrutura, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), para acertar detalhes de ações na área de energia. O PAC 2 será lançado no próximo dia 29, um dia antes de a ministra deixar a pasta.

 

O presidente Lula e seus principais assessores avaliam que Dilma deve aproveitar o espaço no noticiário que a oposição, sem candidato formal, ainda não consegue preencher. O Planalto está convencido de que Dilma deve exibir ao máximo o rosto de candidata e não esperar pelo anúncio oficial da candidatura do governador paulista, José Serra, e a possível presença do governador mineiro, Aécio Neves, como vice na chapa tucana, segundo assessores do governo. Lula orientou a ministra a aumentar, neste mês, a exposição pública em eventos em Brasília, em São Paulo e no sertão nordestino.

 

Na quarta-feira, 10, Dilma viajará com Lula para São Paulo, principal reduto do PSDB. A ministra e o presidente inauguram uma usina termelétrica em Cubatão. Depois, sozinha, ela visita a Feicana, uma feira promovida pelo setor do álcool em Araçatuba. Na quinta-feira, a ministra volta a participar de encontros do PAC 2, no CCBB, sobre saneamento, habitação e mobilidade urbana. Na sexta-feira, Dilma viajará com Lula para Curitiba, onde visitarão a Refinaria do Paraná, da Petrobras. Ela ainda poderá esticar sua viagem a Londrina, onde visitaria um call center.

 

Antes de se afastar do cargo, o que deve ocorrer até o dia 3 de abril, Dilma deve fazer um giro pelo principal reduto eleitoral do presidente. Ela acompanhará Lula numa viagem ao sertão nordestino no próximo dia 23. O roteiro inclui canteiros de obras da ferrovia Transnordestina em Salgueiro, semiárido pernambucano, e Paulistânia, no Piauí. No dia 26, a dupla vai à Bahia. A programação, ainda não fechada, prevê que os dois deverão anunciar a entrega de residências do programa "Minha Casa, Minha Vida" em Salvador e visitar as obras de um gasoduto em Itabuna, no Sul do Estado.

 

Na avaliação do Planalto, a agenda deste mês da ministra vai ditar a campanha da candidata nos próximos meses. O afastamento dela do governo ocorre logo depois do anúncio do PAC 2, que prevê um conjunto de obras nas periferias das grandes cidades, onde Dilma subirá em palanques e fará corpo-a-corpo até outubro. Lula já avalia a melhor forma de Dilma se manter no foco da imprensa de abril até junho, quando o processo eleitoral entra na reta final. A partir do próximo mês, ele só poderá estar ao lado da ministra nos finais de semana, em eventos partidários. Por isso, o PT já estuda uma série de programas pelo País para divulgar a candidatura de Dilma.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RoussefPACeleições 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.