Dilma sente dor de Neymar, diz Financial Times

Quando o colombiano Juan Camilo Zúñiga atingiu as costas de Neymar na Arena Fonte Nova na semana passada, não foi apenas a principal estrela da seleção brasileira que sofreu. Para o jornal britânico Financial Times, a dor cruzou milhares de quilômetros e foi sentida no Palácio da Alvorada pela presidente Dilma Rousseff. Em reportagem com o título "Dilma sente a dor de Neymar", o jornal diz que a ausência do jogador pode ameaçar o otimismo com a seleção que tem beneficiado a presidente Dilma.

FERNANDO NAKAGAWA, CORRESPONDENTE, Agência Estado

07 de julho de 2014 | 08h21

Reportagem publicada na edição desta segunda-feira, 07, do jornal britânico diz que quando o jogador colombiano disputou a bola com Neymar, "ele fraturou mais do que a terceira vértebra da estrela do Barcelona". "Ele balançou as esperanças de uma nação de ganhar a Copa do Mundo", diz o texto.

Um dos argumentos do FT é que Neymar é o garoto-propaganda da seleção e sua ausência do artilheiro brasileiro "ajudará a determinar o humor nacional antes das cruciais eleições presidenciais de outubro".

O jornal afirma que "a presidente Dilma Rousseff tem sido beneficiada até agora por uma Copa do Mundo sem problemas e pode ter um novo impulso no caso de uma vitória da seleção no torneio". "Mas o otimismo sobre a melhora da equipe após o início irregular será frustrado pela perda de Neymar e a suspensão de Thiago Silva contra a Alemanha amanhã".

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesCopaFinancial Times

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.