Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Dilma se reúne com Temer para conversar sobre articulação com Congresso

Presidente queria ouvir de vice sobre como estava o PMDB depois do gesto inesperado de Renan Calheiros, que devolveu a MP das desonerações ao Planalto

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

04 de março de 2015 | 19h04

Brasília - Em meio a crise política que assola o Congresso e às vésperas da divulgação da lista dos nomes envolvidos na Operação Lava Jato pelo Supremo Tribunal Federal, a presidente Dilma Rousseff chamou nesta quarta-feira, 4, o vice-presidente Michel Temer para uma conversa, em seu gabinete, no terceiro andar no Planalto.

Dilma queria ouvir de Temer como estava o PMDB depois do gesto inesperado do presidente do Senado, Renan Calheiros, na terça, que devolveu a MP das desonerações ao Planalto, sinalizando que o governo enfrentará problemas para aprovar o ajuste. A conversa durou cerca de 45 minutos e os dois falaram sobre o cenário. Apesar dos problemas do PMDB com o governo, a sinalização é de que os dois continuam caminhando juntos e tentando construir o caminho para manter a governabilidade.


Paralelamente ao encontro de Dilma com Temer, os ministros-chefe da casa Civil, Aloizio Mercadante, e o ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI), Pepe Vargas, fizeram novas pontes com Congresso. Mercadante conversou com o presidente da Cãmara, Eduardo Cunha, e Pepe com Renan Calheiros, agora, no final da tarde, no Senado.

Pepe Vargas disse que Renan falou de suas preocupações e disse que "ele é o presidente do Senado e quer preservar independência do Senado, que acha importante manter e acha que para pactuar melhor com o PMDB tem de ser mais ouvido em torno de alguns ações que o governo adota".

Segundo Pepe, Renan disse que "é preciso construir condições para desobstruir as pautas". Não há previsão de um encontro ainda entre Dilma e Renan

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffPMDBMichel Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.