Dilma se reúne com ministros para discutir impeachment

Antes do encontro, Jaques Wagner, da Casa Civil, afirmou que a reunião seria para preparar base para 'embate político'

Carla Araújo, Gustavo Porto e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2015 | 16h45

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff  se reúne nesta quinta-feira, 3, com os ministros da coordenação política do governo para discutir as estratégias para enfrentar a deflagração do processo de impeachment no Congresso. Antes do encontro, Jaques Wagner, da Casa Civil, afirmou que a reunião seria "para preparar toda a nossa base para esse embate político que está começando".

Participam da reunião os ministros: Jaques Wagner (Casa Civil); Edinho Silva (Secretaria da Comunicação Social); Aldo Rebelo (Defesa); Armando Monteiro (Desenvolvimento); Celso Pansera (Ciência e Tecnologia); George Hilton (Esporte); Eliseu Padilha (Aviação Civil); Gilberto Kassab (Cidades); Gilberto Occhi (Integração Nacional); Helder Barbalho (Secretaria do Portos); Henrique Alves (Turismo); José Eduardo Cardozo (Justiça); Kátia Abreu (Agricultura); Marcelo Castro (Saúde); Miguel Rossetto (Trabalho e Previdência); Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo); André Figueiredo (Comunicações); Juca Ferreira (Cultura); Aloizio Mercadante (Educação);  Luís Inácio Adams (Advocacia-Geral da União); Nilma Gomes (Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos); Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário); Tereza Campello (Desenvolvimento Social).

O líder do governo no Congresso, José Pimentel (PT-CE), também participa do encontro. 

Segundo na linha sucessória caso a presidente seja mesmo afastada do cargo, o vice Michel Temer avisou o Palácio do Planalto que não iria participar do encontro. O motivo seria um compromisso familiar em São Paulo.

Wagner tentou minimizar a ausência e afirmou que Temer fez questão de se encontrar com a presidente pela manhã. De acordo com o ministro, o vice já estava na base aérea, mas decidiu retornar para conversar pessoalmente com Dilma.

No encontro, que durou cerca de 20 minutos, os dois fizeram um balanço do cenário político e Temer teria se colocado à disposição para ajudar na defesa do governo. O vice-presidente pediu ainda que Dilma agisse de forma institucional para diminuir a crise política.

Reuniões paralelas. Apesar de constar na lista de presentes à reunião com a presidente divulgada nesta quinta pelo governo, Berzoini ainda estaria reunido com deputados. O ministro estaria fechando com os parlamentares as indicações para a comissão que vai analisar o impeachment. Esse é o segundo encontro de Berzoini com líderes da base hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.