Dilma se reúne com Lula, PT e PMDB para debater alianças

A presidente Dilma Rousseff se reúne neste sábado, 30, na Granja do Torto com as cúpulas do PT e do PMDB para discutir a formação de palanques nos Estados. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do encontro. Dilma chegou ao local da reunião pouco antes das 10 horas, vindo de helicóptero.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

30 de novembro de 2013 | 11h22

A previsão é de que participem do encontro com representantes do PT, além de Dilma e Lula, o presidente do partido, Rui Falcão, e o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, cotado para ser coordenador da campanha de Dilma à reeleição. Pelo PMDB, os representantes são o vice-presidente Michel Temer, o presidente interino do partido, Valdir Raupp, e os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Henrique Eduardo Alves.

Os principais impasses entre os dois partidos ocorrem no Ceará e no Rio de Janeiro. Líder do PMDB do Senado, Eunício Oliveira disputará o governo cearense e cobra o apoio do PT, que aliena o seu futuro à decisão do atual governador, Cid Gomes (PROS), e seu irmão Ciro Gomes (PROS). No Rio de Janeiro, o PT está prestes a romper a aliança com Sérgio Cabral (PMDB) e lançar Lindbergh Farias ao governo. O PMDB quer segurar os petistas na aliança e terá o vice Luiz Fernando Pezão como candidato.

Há problemas também na Paraíba, onde o senador Vital do Rêgo Filho (PMDB), cotado para o Ministério da Integração Nacional, quer apoio petista para seu irmão, Veneziano, mas o PP deseja ter o partido no palanque de Aguinaldo Ribeiro, ministro das Cidades.

Em alguns Estados está consolidada a formação de palanques independentes. Em São Paulo, o PMDB terá Paulo Skaf, enquanto o PT apostará no ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Na Bahia, o governador petista Jaques Wagner lançou o secretário Rui Costa a sua sucessão, mas o PMDB terá o vice-presidente da Caixa Geddel Vieira Lima como candidato. No Rio Grande do Sul, também é definitiva a situação de que os dois partidos estarão em campos opostos.

Depois da reunião com o PMDB, a cúpula petista receberá nesta tarde líderes do PP para discutir o mesmo tema. Além do problema na Paraíba, há dificuldades na aliança em Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaDilmaalianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.