Dilma se reúne com dirigentes e bancadas do PR na Congresso

Ministra-chefe da Casa Civil jantou com Alfredo Nascimento e parlamentares do partido do vice-presidente

CHRISTIANE SAMARCO, Agencia Estado

13 Outubro 2009 | 23h07

A pré-candidata do PT a presidente, ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), deu mais um passo em sua ofensiva para conquistar o apoio de todos os partidos da base governista e, com isto, imprimir caráter plebiscitário à sucessão de 2010. Na noite desta terça-feira, o alvo das atenções da petista foi o PR do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento.

Depois de negociar com o PMDB e o PC do B, de se reunir com a cúpula do PRB e de abrir as portas de sua casa para a direção e os parlamentares do PDT na semana passada, Dilma jantou ontem com os dirigentes e as bancadas do PR na Câmara e no Senado. O ex-governador Anthony Garotinho, do Rio de Janeiro, também participou do encontro.

"Vamos discutir a conjuntura nacional e como fica, para todos nós, não uma candidatura propriamente dita, mas nossa contribuição para que o projeto do presidente Lula tenha um terceiro mandato", afirmou a pré-candidata na entrada da Mansão Oásis, uma casa de eventos que funciona sem alvará em área residencial nobre, no Lago Sul, alugada pelo PR para receber a ministra, sob protestos da vizinhança.

Dilma chegou ao jantar em companhia do ex-prefeito Fernando Pimentel, de Belo Horizonte, e desceu do carro para uma rápida entrevista, destacando que estava muito feliz com o "convite honroso" do PR.

A ministra mostrou-se à vontade, anunciando - "antes que me perguntem" - que o tema do encontro seria a sucessão presidencial. Mal a cúpula do PR apareceu no portão para recepcioná-la, no entanto, ela apressou-se em pedir socorro ao ministro dos Transportes: "Oi Alfredo! Vem aqui me resgatar."

Dilma havia acabado de dizer que a discussão, "na ótica da continuidade do projeto Lula", levaria em conta que o PR é da base aliada.

"Vamos, obviamente, considerar a importante participação deles (no governo), no caso o ministro Alfredo, com quem temos estreita relação dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)", afirmou Dilma, salientando que está "bastante satisfeita" na relação com o partido e com o ministro em particular.

Nascimento, por sua vez, desmentiu que o PR esteja insatisfeito com o fato de o PT estar priorizando os entendimentos com o PMDB, que deverá ficar com a vice na chapa presidencial encabeçada por Dilma.

"Isso é natural", declarou o ministro dos Transportes, referindo-se ao fato de o PMDB ser o maior partido da base governista. "O PR é o terceiro partido da base e tem que ser tratado como tal", concluiu.

Mais conteúdo sobre:
Dilma PR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.