Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Dilma se reúne com coordenação política sem Temer

Em meio ao clima de tensão no Congresso com as investigações da Lava Jato, presidente convocou ministros petistas da cúpula política; vice-presidente foi excluído do encontro

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

05 de março de 2015 | 19h09


Atualizado às 21h00

Brasília - Diante da turbulência política desta semana, a presidente Dilma Rousseff convocou alguns ministros, todos petistas, para uma reunião nesta quinta-feira, 5, no Palácio do Planalto. Pela segunda vez o vice-presidente Michel Temer, do PMDB, foi excluído das operações que o governo está fazendo para reorganizar sua base política. E isso apesar de Dilma ter prometido aos peemedebistas, no jantar da última segunda-feira, 2, no Palácio da Alvorada, que Temer passaria a integrar a coordenação política.

Esta foi a primeira reunião da presidente com a sua coordenação política depois de estourar a nova crise entre Congresso e Planalto, aliada às tensões com a expectativa da divulgação da lista com os nomes dos citados que poderão ser investigados pelo Supremo Tribunal Federal.

Interlocutores da presidente consideram que o clima político não é bom e, por enquanto, não

Na quarta já havia causado constrangimento e surpresa o fato de Temer não ter sido convidado por Dilma, como vice-presidente, para participar das reuniões realizadas com os líderes do Senado e da Câmara, quando ouviu as queixas dos partidos e apelou pela votação das medidas de ajuste fiscal no Congresso, já que a sinalização era de integrá-lo entre seus conselheiros. Diante desse clima, Temer e Dilma conversaram no final do mesmo dia, tentando ajustar arestas. Também avaliaram a conjuntura política e a fragilidade da relação com a base aliada. Só que nesse encontro Dilma também não citou que poderia se reunir com a sua coordenação política nesta quinta. Temer ficou em Brasília até o início da tarde e, depois, embarcou para São Paulo. Em nenhum momento Dilma procurou Temer, mesmo ele não estando em Brasília, para convidá-lo para esta reunião com os "ministros da casa".

Na reunião, que durou cerca de uma hora e meia, realizada no final desta tarde, estavam presentes os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante; da Defesa, Jaques Wagner; da Justiça, José Eduardo Cardozo; da Secretaria-Geral, Miguel Rossetto; das Relações Institucionais, Pepe Vargas; e da Secretaria de Comunicação Social, Thomas Traumann. O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, que tinha acabado de chegar a Brasília de uma viagem ao exterior, não compareceu à reunião.

Na próxima segunda-feira, 9, no entanto, o vice-presidente Temer estará presente na reunião que a presidente Dilma fará com o conselho político que conta com a presença de ministros, presidentes dos partidos aliados e líderes da base na Câmara e no Senado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.