Dilma se reúne com Cardozo e Berzoini para avaliar grampos

Palácio do Planalto vive clima de perplexidade e surpresa com revelações de gravações de conversas entre a presidente e Lula

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2016 | 20h11

BRASÍLIA - Os ministros Ricardo Berzoini, da Secretaria de Governo, e José Eduardo Cardozo, da Advocacia-geral da União, estão reunidos com a presidente Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada para avaliar juridicamente as revelações de que a Operação Lava Jato monitorou conversas telefônicas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff que sugerem tentativa de influência no Ministério Público e no Judiciário.

O Palácio do Planalto vive um clima de perplexidade e de completa surpresa nesta quarta-feira, 16, com a divulgação da gravação. Assessores palacianos estão atônitos com os últimos acontecimentos e andam tensos pelos corredores do Planalto, principalmente porque dwevido à manifestação em frente ao Palácio contra a nomeação de Lula, que já reúne mais de duas mil pessoas, segundo a Polícia Militar.

Para evitar que os servidores ficassem na janela olhando o protesto e os manifestantes vissem o que se passa no prédio,  as cortinas do quarto andar, onde Lula ocupará um gabinete, foram fechadas. A imprensa foi proibida de circular no salão nobre do segundo andar.

No Planalto, os assessores não questionam o teor da conversa de Dilma e Lula, mas contestam a ação do juiz Sérgio Moro que divulgou a gravação na qual a presidente antecipa a entrega do termo de posse para Lula ter em mãos para que ele não pudesse ser preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.